Como mudar de vida: o poder do hábito, o livro

Como mudar de vida: o poder do hábito, o livro

setembro 3, 2021 0 Por odinheirista

“Se você acredita que pode mudar – se faz disso um hábito – a mudança se torna real”

Você acorda de manhã porque seu despertador toca, você se levanta, faz as suas necessidades no banheiro, toma seu café da manhã, escova os dentes e seu arruma para o trabalho.

Soa familiar para você?

É o que você faz todo santo dia. Só nesse pequeno intervalo de tempo, seu cérebro tomou várias decisões, como:

  • Que horas me levanto?
  • Qual pé eu uso para sair da cama?
  • Qual mão eu uso para escovar os dentes?
  • Quanto de café eu vou beber?

São atitues descritas acima, que fazem parte de outro conjunto de escolhas- as não racionais e inconscientes. Toda vez que você pratica uma ação sob uma determinada ordem diversas vezes por dia, sua mente guarda esse padrão.

Se obtiver o resultado desejado como, por exemplo, chegar na hora do trabalho, você adotará os mesmos procedimentos outras vezes.

Podemos dizer o mesmo quando estamos em um processo de enriquecer: você trabalha para receber  o seu salário mensal, faz um planejamento financeiro pessoal afim de reduzir as contas desnecessárias. Com o dinheiro sobrando, você aplica no que for melhor para a sua necessidade.

Sabe como se chama esse processo de repetições constantes?

Chamam-se HÁBITOS

A qualidade desses refletem a qualidade da sua vida!

E você?

O que você faz repetidamente durante o dia todos os dias?

Fique comigo nesse post pois vamos descrever os hábitos e o livro inspirado nele: O PODER DO HÁBITO.

SINOPSE

“Nós somos o que repetidamente realizamos” (Aristóteles)

O livro O Poder do Hábito, escrito por Charles Duhigg, resultado de suas pesquisas sobre o funcionamento dos hábitos, descreve todo o processo mental e pessoal para aquisição de um padrão comportamental.

Hábitos esses que podem levar a uma vida frutífera ou uma vida desregrada e cheia de malefícios.

Ao longo do livro, é citado inúmeros exemplos. Em um deles,o próprio Charles Duhigg menciona como conseguiu obter êxito para interromper um vício de comer cookies (biscoitos) durante a sua rotina de trabalho.

Através de sua metodologia, ele percebeu que sempre comia durante as reuniões dos seus colegas de trabalho. Ele compreendeu que sua vontade de digerir um biscoito vinha da necessidade de socializar-se.

Para interromper essa atitude, Charles mudou seu ritmo, levantando em um horário determinado para conversar com a alguém durante alguns minutos. A prática é um dos segredos para a mudança.

O PODER DO HÁBITO E AS DIFICULDADES INTERNAS

“A vontade de ter fé é o ingrediente mais importante para criar fé na mudança”

Desabituar-se é um processo muito difícil para a esmagadora maioria, porque requer conscientização, persistência e ir contra a seus desejos mais instatâneos.

Eu sei que você já pensou muitas vezes em largar um vício ou adotar algum comportamento para melhorar a sua saúde.

Sabe aquela sensação de que agora vai dar certo e nada vai te impedir?

Aquela chama interna se acende e você acredita que nada vai te deter.

Porém, quando você bota em prática, as coisas não saem muito bem do jeito que gostaríamos. Se dependesse somente de motivacional, todos estariam muito melhor de vida, não acha?

Quando você percebe que é mais complicado do que parece, a tendência é dimuirmos nossa vontade de mudar e…..que surpresa!!!….voltamos ao que estávamos fazendo anteriormente.

E pior!

Seu vício fica mais forte a medida em que você deixa de acreditar em si mesmo.

Já se sentiu assim? Em uma espécie de círculo vicioso?

Outro exemplo bastante comum são as promessas do Ano Novo.  É sempre algo como:

  1. Ano que vem vou ganhar mais
  2. Ano que vem vou parar de mentir
  3. Ano que vem vou tentar emagrecer
  4. Ano que vem vou gastar menos

Temos hábitos cotidianos que passam quase despercebidos, pois são frutos de repetições de anos, não necessáriamente voltados positivamente para você.

E com isso aprendemos sem saber de onde se originou tal comportamento.

Essas ações inconscientes são repetidas com os anos, porque buscamos sempre o menor esforço, mesmo que não haja benefícios nisso. Portanto, entender porque o hábito e saber qual a sua função, é de fundamental importância para criar um novo hábito sobre o antigo.

DEIXA, ROTINA E RECOMPENSA: O PODER DO HÁBITO NA PRÁTICA

Através desse achado, Duhigg concluiu que havia uma espécie de “Loop do Hábito”, ou seja, como o hábito é inserido e mantido dentro de você.

O processo tem início com o que ele chama de DEIXA: estímulo ou gatilho que diz para o cérebro entrar em modo automático, e te “informa” qual o comportamento a ser utilizado.

O segundo passo é denominado de ROTINA, que é a o meio de execução da DEIXA, ou seja, o comportamento em ação, seja fisicas, intelectuais ou emocionais.

E finalmente temos a RECOMPENSA, que, como o próprio nome diz, é o resultado que nos é esperado da ROTINA. Se a RECOMPENSA for do agrado de quem pratica, o padrão de ação será repetido outras vezes.

Em outras palavras, se houver uma EXPECTATIVA , ou seja, desejando muito a recompensa a ponto de fazer a rotina de novo e de novo!

Através desse Loop, o autor utiliza o caso da empresa Procter & Gamble, que transformou um aromatizador em um negócio bilionário, prestando atenção nos hábitos dos clientes.

É comentado também sobre os Alcoólicos Anônimos, que através do ataque aos hábitos que poderiam fazer mal a saúde, conseguiram fazer a mudança introduzindo outras ações positivas.

Em O Poder do Hábito (livro de 400 páginas), você aprende com o caso da Alcoa que existem hábitos mais poderosos que levam à mudança de outros hábitos. Paul O’Neill, antes de se tornar secretário da Fazenda nos EUA, foi presidente da Alcoa e a levou ao sucesso focando na questão da segurança do trabalho.

No caso da Starbucks, um menino agressivo que largara o colégio foi transformado em um gerente importante ao trabalhar seus hábitos, influenciando a força de vontade de seus empregados.

Deixo abaixo um vídeo bastante interessante sobre o assunto. Pare tudo que está fazendo e preste atenção.

COMO MUDAR DEFINITIVAMENTE

O inicio de qualquer mudança, requer muito foco para que o resultado possa ser almejado.

Após identificar a Deixa, a Rotina e a Recompensa, você pode manter todo o processo e substituir somente a recompensa final.

Seria como uma espécia de coaching. O responsável deve identificar quais são as suas prioridades e objetivos. Com o apoio do mesmo, serão estratégias bastantes eficazes.

UM EXEMPLO COTIDIANO

 

Se você acha que deve gastar dinheiro no shopping, ou se presentear para ser recompensada porque está dando duro no trabalho, você pode estar indo contra os seus objetivos de melhorar a sua finança pessoal. Gastar demais é o que não precisamos nesse exato momento.

Então temos:

  1. Deixa : Trabalho pois você acredita que merece
  2. Rotina: Fazer compras, gastando sua remuneração
  3. Recompensa: Presentes e adornos

Não estamos discutindo o merecimento do seu trabalho árduo, porém, o problema surge quando chega a conta do cartão de crédito. Não seria incomum você ficar com um sentimento de arrependimento de ter comprado sem pensar. Você acabou sucumbindo na primeira oportunidade.

Neste caso, poderíamos ver quais são os seus objetivos e seus sonhos. Mantendo a Deixa e a Rotina, analisamos o que agrega de valor a sua vida, que podería ser um consumo mais reponsável e sem arrependimentos futuros.

Os gastos serão feitos através de um planejamento em prol da conquista de sua recompensa sem prejudicar seu bolso e seu modo de viver.

Mutos não veem a hora de sair da dieta que estão fazendo a poucos meses pois estão com o foco na recompensa errada, que seria o alívio dessa rotina de restrição. Comer guloseimas para a dar um prazer imediato, levando a um aumento de calorias e, consequentemente, a manutenção do peso e a perda do progresso dietético.

OS HÁBITOS MESTRES E O PODER DA CRENÇAo-poder-do-hábito-velhos

Dentre os hábitos citado por Duhigg, existem os “hábitos mestres”, que são capazes de desencadear uma série de atitudes, que levam a organizar a sua vida.

Um bom exemplo de um hábito mestre é a atividade física. A frase transcrita abaixo resume o que significa.

“Quando as pessoas começam a se exercitar regularmente, começam a mudar outros comportamentos que não estão relacionados à atividade física. Passam a comer melhor e a levantar da cama mais cedo. Fumam menos e se tornam mais pacientes. Não está completamente claro porque isso ocorre, mas está provado que exercício é um hábito mestre, que propaga mudanças em todos os aspectos da vida.”

Quando você entende que a recompensa pode ser redirecionada para uma melhoria da qualidade de vida, na melhoria dos relacionamentos, a tendência é que você passe a aderir aos exercícios.

E não surpreendentemente quando você faz exercícios para uma maior longevidade,  você pratica também a ingesta de água, redução do estresse e cultiva boas noites de sono.

Porém para que tudo aconteca da forma como querer, é necessário ter uma CRENÇA muito forte e inabalável de conseguir superar os impulsos.

Conceitos espirituais (religião, por exemplo) fazem parte para o processo de fortalecer a crença de que existe um poder maior que nós. Afinal, se não acreditar não tem porque se livrar de um hábito nocivo.

Você pode melhorar!

Você é capaz!

Se houver outras pessoas que estejam passando pelo mesmo problema que você, vai ser uma ferramenta muito importante pois a interatividade ajuda a descobrir pessoas que passaram pelo mesmo problema que você está passando.

Grupos de apoio como aqueles voltados para se livrar do cigarro ou bebida são meios para que você não ceda as tentações e seus hábitos antigos.

AUTOR E ESCRITA

O autor, jornalista do New York Times, conseguiu mostrar seus argumentos por meio de exemplos e narrativas, tornando a leitura leve e gratificante.

Apesar de não ter apresentado evidências cientívicas, o autor soube organizá-las inteligentemente, apresentando definições compreensíveis.

O livro possui uma escrita simples, leve e interessante e não há um momento em que possa haver complicações apesar de se tratar de um tema complexo e introspectivo. Analisa-se técnicamente o que faz ser um hábito além de trazer resultados comprovados e favoráveis.

Você irá se identificar com os exemplos citados no livro pois te remete a uma reflexão do que você faz no seu dia a dia e por que as coisas são desse jeito.

CONCLUSÃO

o-poder-do-hábito-16

“Transformar um hábito não é necessariamente fácil nem rápido. Nem sempre é simples. mas é possível. E agora entendemos como.”

Foi abordado:

  • Sinopse
  • O Poder do Hábito e as Dificuldades Internas
  • Deixa, Rotina e Recompensa: O Poder do Hábito na Prática
  • Um Exemplo Cotidiano
  • Hábitos Mestres e o Poder da Crença
  • Autor e Escrita
  • Conclusão

O poder do Hábito é uma grande leitura. Você poderá achar um costume a alterar e planejar uma rotina alternativa que gere resultados de acordo com o que você quer.

Para isso, você deve:

  1. Identifique a rotina a mudar
  2. Planeje-se para modificar a rotina que traga a mesma recompensa
  3. Experimente recompensas diversas
  4. Separe a deixa

Não é uma pilula mágica que promete resultados rápidos. Mudar um hábito, apesar de díficil, pode ser possível se utilizado um método adequado e consistência necessária para por em funcionamento.

Teste diferentes conceitos, rotinas e recompensas para que o experimento tenha maior eficácia. Não deixe de anotar as suas sensações e resultados momentâneos. Quando você anota, há uma maior atenção no que você realmente deseja. Identifique padrões de comportamento se quiser ir mais longe. Anote:

  1. Onde está?
  2. Que horas são?
  3. Como está de humor?
  4. Com quem está?
  5. Que ação acaba de realizar?

Nossos desejos são inconscientes e passa por qualquer crivo racional e lógico. Esteja ciente com o que está acontecendo com você e supere seus vícios.

E você? O que o livro lhe trouxe de benefícios? Colocou em prática e obteve resultados?